O que é branding e como fazer do jeito certo?

Não sei quanto a você, mas nós adoramos ver os cases de sucesso de grandes marcas. Você já parou para analisar que existem marcas que nos atraem instintivamente, parecem como ímãs. Esse é o branding!

branding

Elas possuem algo em comum, o branding bem realizado por seus gestores de marca. Esse é o diferencial que muitos empreendedores têm buscado por anos. Ao contrário do que muitos pensam, não tem nada a ver com o seu produto ou serviço de qualidade, o preço baixo ou qualquer coisa do gênero.

Aliás, algumas dessas marcas possuem concorrentes tão, ou mais qualificados para fornecer o mesmo produto ou serviço. Ocupam as primeiras posições dos produtos e serviços mais caros de seu nicho de mercado e, nem por isso, deixamos de gostar delas.

Você, provavelmente, conhece marcas como a Apple e Coca-Cola.

O ponto fundamental dessas marcas é que elas comercializam alguns dos produtos mais caros da história. É muito fácil você ter de desembolsar quase R$ 10 reais (ou mais) para adquirir uma Coca Cola 2Lt. Ou então, desembolsar milhares de reais para ter o Iphone mais recente em suas mãos.

Então, se o preço não influencia e o produto é tão bom como de qualquer concorrente, qual a diferença em relação às outras marcas?

O branding, a forma como essas empresas se comunicam conosco e como transmitem a sua mensagem para o mundo. Elas não possuem clientes, conseguiram despertar promotores e apaixonados por suas marcas. É disso que vamos falar hoje!

O que é branding, afinal?

A maioria dos empresários e empreendedores comete um erro comum: confundir o branding com os aspectos visuais que representam a sua marca, como a logomarca, as cores predominantes em seu site e assim por diante.

Contudo, essas coisas representam apenas uma parte de sua marca. O branding é muito, muito mais do que isso.

Branding, na tradução livre do inglês, quer dizer “marca”. No universo de marketing de conteúdo, no entanto, este termo é utilizado para definir a gestão de marcas. Ou seja, todos os esforços que você deve cobrir na tentativa de comunicar a sua empresa à sua persona.

E como você pode ver, a forma como transmite a sua mensagem influencia e muito nos seus resultados e na atração de novos clientes para sua marca.

Branding ainda pode ser resumido como todas as coisas que remetem a você e sua marca. Sim, abrangem a logo e tudo que vimos acima. Mas compreende mais especificamente aquilo que sua empresa acredita, os seus objetivos e uma série de coisas intangíveis.

Como fazer um branding realmente efetivo?

Ok, agora você não pode negar que o branding funciona! As grandes empresas estão aí para provar como você pode usar a sua marca para mudar o mundo e ganhar dinheiro com isso. Mas, antes você precisa entender que o lucro é um resultado e não o objetivo central da empresa.

Eu sei que os especialistas em administração de empresas passaram os últimos cinquenta anos falando justamente o contrário. Mas na era de negócios digitais a visão das empresas teve de mudar, pois os nossos clientes já mudaram há muito tempo a forma como pensam sobre nós.

Além da questão do lucro, que outras práticas você deve tomar para fazer um branding efetivo? Segue abaixo algumas dicas para ajudar você nesse processo e sacadas que podem tornar a sua marca uma das mais valiosas do mundo.

1. Por que você faz o que faz?

Uma vez eu ouvi minha professora de faculdade dizendo: “Todas as empresas devem ter uma razão para existir”. Eu não lembro bem o contexto no qual ela proferiu essas palavras, mas acredito que deveria estar relacionado a alguma teoria que estávamos aprendendo.

A questão é, aquela professora universitária falou algo que deveríamos perguntar a nós mesmos todos os dias. Não só em nossas empresas, mas também em nossas vidas pessoais. Qual a razão de nossa existência, qual a nossa missão, ou seja, por que fazemos o que fazemos?

Simon Sinnek diz que este é o motivo pelo qual as pessoas compram das empresas. Em suas palavras, as pessoas compram das empresas porque acreditam naquilo que as empresas acreditam. Não compram o produto que você vende, mas porque você vende e o motivo pelo qual faz isso.

Levando isso em conta, a primeira coisa a definir é a razão para o que você faz. Crie uma causa, ela deve ser inspiradora, como “Think Different” (Pense diferente) da Apple, por exemplo.

Pensar diferente move os desenvolvedores da Apple a fazerem produtos diferentes e ousados. Ao mesmo tempo, seduz os clientes da empresa a comprarem os produtos para mostrar o quanto são diferentes.

2. Encontre pessoas que acreditam em sua causa

Crie uma comunidade, não uma empresa. Encontre as pessoas que acreditam naquilo que você acredita, não estou falando apenas do público externo. Afinal, as mudanças começam de dentro para fora, não é mesmo?

Se você contratar uma pessoa pelo trabalho que ela pode fazer em sua empresa, com certeza o profissional vai dedicar todo o seu conhecimento e experiência para seu negócio. Mas fará isso pelo salário, a causa errada!

Agora contratando a mesma pessoa, mas desta vez por razões diferentes, perceba como as coisas mudam de figura. Ao empregar alguém porque esta pessoa acredita na mesma coisa que você, eu tenho certeza que a dedicação será muito mais intensa.

Imagine ter toda uma equipe, independente de seu tamanho, motivada e inspirada desta maneira?

Não se esqueça, as pessoas são movidas pelo sentimento, por aquilo que acreditam e não pelo seu belo produto ou serviço. Explore isso no interior de sua empresa e depois expanda para seus clientes externos.

banner definindo sua persona

3. Seja autêntico!

Julian Treasure, um especialista em discursos e palestras, define a autenticidade como um elemento chave para fazer as pessoas ouvirem e prestar atenção em você. O autor e palestrante diz que para ser ouvido devemos conciliar as nossas palavras e ações. Ou seja, fazer realmente aquilo que acreditamos e dizemos todos os dias.

A mesma coisa deve acontecer em sua estratégia de branding. A sua empresa não pode se comportar de forma diferente daquilo que comunica as pessoas. Voltando ao exemplo da Apple, você acha que as pessoas comprariam os produtos da empresa se ela simplesmente não honrasse o seu compromisso com a inovação?

Eu tenho certeza que o sucesso da Apple seria muito menor sem a autenticidade. A sua empresa deve agir do mesmo modo. Não bastam criar uma causa e encontrar pessoas que acreditam nela. Você deve honrar com o seu compromisso e lutar diariamente para chegar onde pretende.

4. Faça a diferença!

Fazer aquilo que todo mundo faz é fácil! Robert Cialdini retrata este evento natural em seu livro “Armas da Persuasão”, como a prova social. Segundo o autor, quando estamos em circunstâncias de incerteza ou questões ambíguas, tendemos a nos espelhar nas pessoas que nos cercam. Fazemos isso para tomar a decisão mais adequada para aquela ocasião.

O motivo pelo qual fazer as coisas que outras pessoas fazem é fácil, não é difícil de entender. Ainda de acordo com o autor este é um gatilho automático. Usado diariamente simplesmente para não termos de tomar todas as decisões sozinhos a toda a hora.

Logicamente, este algoritmo de nosso cérebro não é infalível e nos deixa vulnerável. No mundo dos negócios essa vulnerabilidade é sentida no bolso, nas vendas caindo drasticamente e até na extinção de sua empresa.

Os clientes de hoje não querem uma empresa que faz o que todas as outras fazem, que tenha o mesmo produto ou serviço. Eles desejam por algo novo, único e que possa diferenciar a sua marca de seus concorrentes.

Sendo assim, use o branding para determinar a diferença entre você e seus concorrentes. O que destaca a sua empresa de todas as outras? Comece a deixar isto claro para o seu público-alvo e veja a mágica acontecer!

5. Clareza e transparência são a chave!

Eu já estou há algum tempo no mundo do empreendedorismo. Tempo suficiente que me proporcionou a oportunidade de conhecer muitos empresários e donos de empresa. Em todo este tempo eu notei uma coisa em comum em todos eles.

A maioria dos pequenos empresários consegue responder adequadamente as três perguntas básicas de qualquer negócio: o que você faz, como você faz e porque você faz. A resposta destas perguntas é determinante para o sucesso da sua empresa, porém, a boa parte deles leva isso em sua mente.

Não quero discordar do publicitário Walter Landor, as marcas realmente surgem na mente. Entretanto, a resposta para as três perguntas que vimos não podem, e não devem permanecer apenas na mente do empreendedor.

Quanto mais visível estiver o porquê sua empresa faz o que faz, mas fácil será atingir as pessoas que compactuam do mesmo ponto de vista que você. Tanto para atrair colaboradores internos mais motivados e inspirados, como também, atingir a persona de sua empresa e aumentar as vendas consideravelmente.

O DNA de sua marca!

Tudo o que foi exposto neste post pode ser resumido em apenas uma frase, “o DNA de sua marca”. Por isso, este é o último tópico deste artigo.

Qualquer coisa ligada a sua marca pode mudar, inclusive, a sua estratégia de branding. A sua logo pode ser alterada, as cores do site substituídas, você pode criar Slogans diferentes para cada campanha, mas o DNA da marca é imutável.

As coisas que diferenciam você de todo o resto, o porquê faz aquilo que faz, os apaixonados por sua marca e a sua autenticidade formam o DNA de sua empresa. São as coisas que você faz e que as pessoas esperam de você que importam para criar um branding mais efetivo para sua empresa.

Assim que você conseguir moldar o DNA de sua empresa e fixá-lo na mente de sua persona e clientes internos, o seu branding estará mais próximo do sucesso. Aí finalmente, você começara a se envolver na construção e manutenção de uma marca valiosa.

Neste cenário a razão de existir de sua empresa sai do papel e passa a fazer parte do cotidiano do negócio. Como disse Philip Kotler, o valor de sua marca estará na logomarca, qualidade do produto ou serviço, qualificação dos seus colaboradores internos e na construção e posicionamento de uma marca forte e com alta influência.

Conclusão

Para finalizar, gostaria de compartilhar com você o que disse Wally Olins, um profissional de branding inglês, “Branding: persuadir os de fora a comprar e persuadir os de dentro a acreditar”.

Acredito que não há melhor definição para o branding do que esta. Se conseguirmos fazer pelo menos parte disso em nossas empresas, aí sim estaremos nos destinando a uma forma inovadora e mais justa de fazer negócios.

Mas tenha em mente que apenas o branding não serve para gerar negócios, especialmente para as pequenas empresas. Você não pode gastar milhares de reais apenas para gerar consciência de marca, assim como fazem a Coca-Cola e a Apple, por exemplo.

Como pequenos empreendedores precisamos otimizar os nossos investimentos em marketing e gerar o maior número de negócios possível, da maneira mais rápida que puder. É por isso que o marketing de conteúdo é tão importante para quem deseja fazer branding e gerar negócios ao mesmo tempo.

O conteúdo da sua empresa ajuda a compartilhar a sua visão do mundo, a sua razão de fazer o que faz e os seus pontos de valor. Ele também serve para atrair as pessoas certas, aquelas que acreditam no mesmo que você, e repelir quem não se encaixa com a sua empresa.

Mas, acima de tudo, o conteúdo é a chave para fazer seu potencial cliente navegar pelo funil de vendas e comprar de você. E isso com certeza é a melhor parte de trabalhar com marketing de conteúdo e branding em conjunto.

Ainda não gera conteúdo em sua empresa e não sabe nem por onde começar? Baixe o nosso Guia de Implantação grátis do marketing de conteúdo. Conheça todo o passo a passo para criar conteúdos de qualidade e com resultados, agora mesmo!

guia de implantação marketing de conteúdo

Junte-se a mais de 390 alunos e descubra como atrair mais clientes com o marketing de conteúdo!

César Ribeiro

César Ribeiro é o CEO do RedatorOnLine.net e consultor de marketing para pequenas empresas e profissionais liberais. Atua com marketing digital e marketing de conteúdo há mais 8 anos. Autor, empreendedor e apaixonado pela internet.

Website: https://redatoronline.net

2 Comentários

  1. Beatriz

    Seus textos são incríveis e definitivamente uteis, já estou na quinta pagina seguida e não pretendo parar, parabéns pelo trabalho

    • Oi Beatriz!
      É muito bom saber disso.
      Fique a vontade e volte quantas vezes quiser.
      Abraços 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *