Como produzir o melhor conteúdo para um blog?

O conteúdo é o combustível de sua estratégia de marketing de conteúdo. Através de boas peças é possível atrair visitas, convertê-las em leads, nutrir os seus contatos, transformá-los em clientes e depois conquistar promotores para sua empresa.

produzir-o-melhor-conteudo-para-blog

Mas o que é conteúdo de fato?

Conteúdo é qualquer informação compartilhada na internet ou fora dela com o objetivo de educar os seus potenciais compradores. Podemos dizer que conteúdo é conhecimento, ou seja, informação de qualidade e com propósito (contexto).

No entanto, não é assim tão fácil produzir o melhor conteúdo para o seu blog. O processo de geração de conteúdo demanda tempo, pesquisa, testes e, acima de tudo, uma qualidade extrema em seus blog posts. Talvez, por esse motivo, muitas empresas falham na hora de gerar conteúdo para o seu negócio!

Pensando nisso, como você pode ter sucesso com o conteúdo de seu blog e alavancar os resultados de seu marketing de conteúdo de forma fácil e rápida? Para ajudá-lo, segue neste artigo algumas etapas importantes a considerar na hora de produzir o melhor conteúdo para um blog.

Então, se você quer aumentar os seus resultados e descobrir a fórmula secreta para produzir conteúdos atraentes em seu blog, continue a ler este artigo.

Como criar conteúdo para blog de forma notável?

Para ter sucesso em sua estratégia de geração de conteúdo é preciso que o conteúdo seja gerado adequadamente. Para ajudá-lo a entender esse processo, vamos dividi-lo em três estágios.

Primeiro entram as buyer personas e não poderia ser diferente, é claro. Depois a jornada do comprador e a posição que o seu público-alvo se encontra nela. Por último, mas não menos importante, você deve fazer um planejamento de sua geração de conteúdo e documentar todas essas informações.

Vamos ver como isso funciona passo a passo?

Buyer personas

Qualquer coisa em marketing de conteúdo começa com a persona de seu negócio. Se você não conhece os seus potenciais compradores, é bem provável que sua estratégia não alcance o sucesso. E sabe por quê?

Porque é muito difícil conversar com pessoas que não conhecemos, e quase impossível gerar conteúdo de valor na vida das pessoas que não estudamos e nem nos preocupamos com elas. Experimente conversar com um completo desconhecido na rua, eu aposto que você provavelmente diria algo como: “não sei o que dizer” ou “não temos nada em comum”.

O mesmo ocorre com sua estratégia de marketing de conteúdo. Apenas quando você conhece a sua persona da forma mais íntima e próxima possível, será capaz de gerar conteúdos realmente eficazes e impressioná-los.

banner definindo sua persona

Jornada do comprador

Outro fator que afeta a qualidade e contexto de seus conteúdos é a jornada do comprador. Uma pessoa que acaba de conhecer a sua empresa tem necessidades diferentes de outra, que já está fazendo pesquisas de preços, por exemplo.

Sua missão é mapear a sua jornada do comprador e produzir conteúdo para cada uma das etapas, com isso, você garante que as pessoas certas (persona) estão recebendo o conteúdo certo (planejamento) e na hora mais indicada para isso (posição na jornada do comprador).

Não se preocupe, pois vou falar das etapas da jornada do comprador mais a frente e refletir como isso afeta a geração de conteúdo de sua empresa. Por agora, preocupe-se apenas em gravar que a jornada do comprador é um passo importante em marketing de conteúdo, combinado?

Planejamento de marketing de conteúdo

Já que a qualidade do conteúdo é importante para se destacar em meio a multidão, você deve fazer isso do jeito certo. Tudo começa com um plano! Estima-se que apenas 44% das empresas B2B, e 39% das B2C possuem um plano de marketing de conteúdo documentado.

Ter um plano quer dizer documentar todos os seus esforços, mensurar todas as etapas, impulsionar as coisas que dão certo e podar as arestas que estão levando os seus esforços de geração de conteúdo por água abaixo.

Apesar de se tornar um processo mais demorado ao criar um plano, já que você poderia começar imediatamente a gerar conteúdo, é algo compensador. Pois lá na frente você vai economizar tempo com o planejamento e fica mais fácil acompanhar os resultados.

O planejamento do marketing de conteúdo deve ser dividido em 7 etapas básicas, são elas:

Finalidade

Tudo começa pela finalidade ou propósito do conteúdo. Como você já sabe é preciso conteúdo diferenciado para cada etapa da jornada do comprador, isso quer dizer uma finalidade diferente em cada passo.

Antes de criar o conteúdo pense na finalidade dele. O seu blog post é para atrair visitantes para o seu site? A landing page é para gerar mais leads para sua empresa?

Seja o mais específico possível na hora de criar uma finalidade para o seu conteúdo, quanto mais detalhista você for nessa etapa, mais fácil será compreender se houve êxito ou fracasso em sua geração de conteúdo.

Também não se esqueça que conteúdos diferentes, na maioria das vezes, querem dizer finalidades diferentes. Então, procure conhecer os melhores conteúdos para que seu objetivo seja alcançado.

Formato

O formato do conteúdo também é importante. Um mesmo conteúdo pode ser distribuído de diversas maneiras (blog posts, vídeo, ebook, whitepaper, infográficos, check lists, etc.).

O que vai definir o melhor formato é a preferência de sua buyer persona. O que a persona de seu negócio prefere consumir? Qual o formato de conteúdo que elas mais adoram ver?

Durante o processo de definição de suas buyer personas é possível mapear esses pontos e produzir as informações no formato que mais agrada a sua audiência. Além disso, você também pode reciclar o seu conteúdo para diferentes formatos e assim atingir mais pessoas com uma mesma informação.

Outro ponto que define o melhor formato de um conteúdo é o tempo e recursos disponíveis para criar o seu conteúdo. Em alguns casos, produzir um artigo para blog pode sair mais em conta do que produzir ebooks e vídeos, por exemplo. Neste caso, uma pequena empresa poderia apostar nos artigos ao invés dos vídeos.

Tópico

O tópico é sobre o que você pretende falar em seu conteúdo. Como já era de se esperar ele sofre mudanças de acordo com a posição de sua persona na jornada do comprador.

A melhor forma de produzir conteúdo realmente qualificado é prestar atenção em dois fatores: suas buyer personas e a jornada do comprador.

Você só será capaz de gerar um bom conteúdo se conhecer de fato as suas buyer personas. Procure descobrir o que elas desejam ler, escutar, ver e ouvir. Qual conteúdo é interessante para elas? Investigue os seus interesses, objetivos, anseios, dúvidas e problemas.

Você percebe que já falamos disso na definição das buyer personas?

Em relação à jornada do comprador, estamos falando do contexto do conteúdo, você se lembra? Isso vai dizer qual a abordagem e o formato de conteúdo mais indicado de acordo com a posição de sua buyer persona no funil de vendas.

Segue as etapas da jornada de compra e os melhores formatos de conteúdo:

Conhecimento: relatórios de análise, relatórios de pesquisa, ebooks, conteúdo editorial, conteúdo especializado, whitepapers, em suma, conteúdo educacional. Deve focar no sintoma (problema do lead) e como resolver.

Consideração: guias especializados, transmissões ao vivo, webcast, podcast, vídeo e comparações. Deve focar na solução do problema e ser o mais amplo possível para gerar credibilidade e confiança de sua buyer persona.

Decisão: comparação de empresas/ vendedores ou produtos, estudos de caso, amostras grátis de produto, literatura sobre serviço e demonstrações. Deve focar nos diferenciais de sua empresa, produto ou serviço.

Criar

Depois que você seguiu a etapa do planejamento e mesclou as etapas anteriores, a criação do conteúdo fica mais fácil.

Neste ponto você vai reunir as suas ideias e colocá-las em prática. Apenas tenha em mente alguns cuidados na hora de produzir o conteúdo:

  • Crie conteúdo focado em sua persona e na jornada do comprador;
  • Sempre se pergunte como o seu conteúdo pode ajudar as suas buyer personas;
  • Seja curto e direto, seus potenciais clientes não possuem muito tempo;
  • Valorize a informação e o conhecimento em seus conteúdos; e
  • Só depois se preocupe com o design.

Dedique quanto tempo for necessário para criar o seu conteúdo. Quanto mais dedicação dá a ele, é bem provável que mais qualidade e resultados você irá conseguir. Também não esqueça de fazer o seu dever de casa, pesquise antes de criar o seu conteúdo e tome todos os cuidados com erros de português e digitação.

Lembre-se que a qualidade não está apenas no conhecimento, mas também naquilo que as pessoas percebem. Ao encontrar muitos erros, informações desconexas ou desatualizadas, é bem provável que você perca autoridade e credibilidade no mercado. Tenha cuidado!

Distribuir

Assim como a criação do conteúdo, a distribuição também é importante. Afinal, de nada adianta produzir um conteúdo memorável se ninguém conseguir encontrá-lo na internet.

No marketing de conteúdo estamos brigando constantemente por atenção. Temos que nos destacar da concorrência, oferecer o melhor conteúdo e garantir que o maior número de pessoas consiga ter acesso as informações que estamos partilhando.

Para isso, você pode usar das redes sociais, email marketing, SEO e anúncios. O ideal é que você dedique o mesmo tempo da criação para a distribuição de conteúdo e assim consiga atingir e ajudar o maior número de pessoas possível.

Crie um calendário editorial para as suas redes sociais e programe as atualizações. Existem algumas ferramentas de marketing digital para essa finalidade e você pode distribuir o seu conteúdo de forma mais rápida e intuitiva.

Aproveite os novos conteúdos para se relacionar com sua audiência. Além de divulgá-los nas redes sociais, envie para os contatos de sua lista. O email marketing é ótimo para aumentar as visualizações de seu conteúdo logo após a publicação e, afinal de contas, seus leads são pessoas realmente interessadas no que você tem a dizer, não é mesmo?

Analisar

Como em todo o processo de marketing, na geração de conteúdo você também precisa analisar os resultados, ou a ausência deles.

Através desta etapa é possível saber o que está funcionando? Por que funciona? Como você chegou a esses resultados? Onde pode melhorar? Será que está atingindo as pessoas certas? Sua mensagem está sendo compreendida? E assim por diante!

Para medir os resultados de seu conteúdo, você deve considerar essas métricas:

  • Número de visitas;
  • Leads gerados;
  • Número de compartilhamentos ou interações (prova social);
  • Links conquistados;
  • Performance por autor (quem escreve melhor?), tópico (qual o assunto mais popular?) e formato (qual o formato que mais agrada sua buyer persona?).

Use de ferramentas como o Google Analytics para ver o desempenho de seu conteúdo para blog e acompanhe a evolução dos resultados. Acompanhe também a receptividade de seus conteúdos nas redes sociais e email marketing.

Para as ações que estão dando certo, ótimo, aumente-as em seu negócio. Já as coisas que saíram dos eixos ou não trazem resultados, veja se não pode consertá-las e caso sejam totalmente dispensáveis, abandone-as. Assim você otimiza o seu tempo e foca apenas no que é verdadeiramente interessante para sua geração de conteúdo.

Repetir

Depois de planejar o conteúdo, escolher o formato, tópico, criar, distribuir o seu conteúdo e finalizar o processo com a análise dos resultados, você deve voltar ao início do processo e fazer tudo novamente.

A geração de conteúdo não é um processo finito, ou seja, você vai precisar continuar fazendo as mesmas coisas conforme gera novos conteúdos em seu blog. Da mesma forma, a análise, por exemplo, é uma etapa consistente. Isso quer dizer que mesmo depois de publicar o conteúdo há algum tempo, você ainda vai precisar acompanhar o seu desempenho e fazer atualizações se necessário.

Conclusão

Neste artigo você viu como produzir o melhor conteúdo para blog seguindo a vontade de suas personas e suas posições na jornada do comprador. Também pode observar que é necessário planejamento em marketing de conteúdo para que as coisas saiam como você deseja.

Durante o artigo, eu apresentei as sete etapas básicas de planejamento e documentação de sua geração de conteúdo. Entre elas: a finalidade, o formato, tópico, criar, distribuir, analisar e repetir.

Espero que você tenha gostado deste artigo, assim como foi prazeroso escrevê-lo. Aproveite para baixar o nosso Guia de Implantação grátis e crie uma estratégia de conteúdo infalível para seu negócio.

guia de implantação marketing de conteúdo

Junte-se a mais de 413 alunos e descubra como atrair mais clientes com o marketing de conteúdo!

César Ribeiro

César Ribeiro é o CEO do RedatorOnLine.net e consultor de marketing para pequenas empresas e profissionais liberais. Atua com marketing digital e marketing de conteúdo há mais 8 anos. Autor, empreendedor e apaixonado pela internet.

Website: https://redatoronline.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *